OBJETIVO DO JORNAL
A função social deste jornal é analisar criticamente fatos nacionais e internacionais por uma ótica marxista-leninista.
BLOGUISTAS
• OPERÁRIO SINDICALIZADO
• SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL
• AMBIENTALISTA DE PURO CORAÇÃO
• RAPPER FEMINISTA
• PRESIDENTE DE DIRETÓRIO ACADÊMICO
• CORRESPONDENTE ATEU
• MANIFESTANTE ANTI-E.E.U.U.
 FONTES PROLETÁRIAS
 REVOLUCIONÁRIAS
 AGÊNCIAS
 POPULARES DE NOTÍCIAS
 ORGANIZAÇÕES
 POPULARES DEMOCRÁTICAS
 CAMARADAS FAMOSOS
 SITES AMBIENTAIS
 POPULARES DEMOCRÁTICOS
ARQUIVO REVOLUCIONÁRIO
CONTRIBUIÇÕES RECENTES
quinta-feira, dezembro 14, 2006
Por uma nova democracia
Servidor Público Federal

Como se sabe, "democracia" é o poder da maioria. Tradicionalmente, negros, mulheres, pobres e portadores de deficiência são considerados minorias. Daí se infere, naturalmente, que os homens, brancos e não-portadores de deficiência são os únicos a quem se permite governar essa assim chamada "democracia".

A verdadeira democracia, entretanto, deve permitir que as minorias governem ativamente. Para que isso seja possível, deve-se tomar como necessária a reforma do sistema eleitoral.

Do modo como está - ou seja, sob domínio cruel e escravizador da elite branca -, são eleitos aqueles políticos com mais votos (representantes da maioria, dedutivamente. Como a maioria é burguesa, surge aí o processo que mantém o status quo). Proponho uma mudança no sentido inverso: depois da votação, serão eleitos os candidatos que obtiverem menos votos - eis os representantes reais das minorias oprimidas pelo grande capital.

Levando às últimas conseqüências o raciocínio - pois o comunismo é, acima de quase tudo (abaixo apenas da historicidade-dialética) um sistema lógico -, chega-se à conclusão de que devem ser eleitos aqueles que não se candidataram, pois eles são os que terão menos votos (zero).

Dessa forma, e apenas dessa forma, o poder poderá ser distribuído de forma correta e justa entre as minorias.


Pós-escrito: Só agora notei que não escrevi (escrevemos, nós) a palavra POVO neste artigo. Fique registrado que a escrevi logo abaixo.
Contribuição para a causa às 16:38

Ou dê sua contribuição democrática através do Livro de Rostos:

Postar um comentário